62% dos profissionais de advocacia são autônomos; Raoni propõe ações para que categoria supere problemas econômicos da pandemia – André Gomes
Siga nas redes sociais

Política

62% dos profissionais de advocacia são autônomos; Raoni propõe ações para que categoria supere problemas econômicos da pandemia

Profissional que atua na defesa dos Direitos da População, o advogado tem seu dia comemorado nesta quarta-feira, 11 de agosto. O pré-candidato à presidência da Ordem dos Advogados na Paraíba (OAB-PB), Raoni Vita, destaca que é preciso criar formas de valorizar a categoria através da atuação da OAB no Estado, que deve, de fato representar e defender os interesses da classe em suas mais diversas áreas de atuação. Ele defende um suporte maior para os advogados para que eles superem os problemas econômicos causados em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

A Paraíba conta com cerca de 20 mil advogados ativos. Pesquisa Datafolha revelou que 62% dos advogados atuam de forma autônoma, 27% em escritórios e 6% em órgãos públicos. Já levantamento produzido pelo Grupo de Pesquisa Trab21 revelou que na pandemia 69% dos juristas viram a renda familiar diminuir no período e outros 49% tiveram que procurar amparo financeiro. “A advocacia foi afetada diretamente pela pandemia e a OAB não pode fingir que este problema não existe. Precisa dar este suporte, oferecer auxílio”, disse.

Entre as propostas de Raoni, está a redução do valor da anuidade da Ordem. Ele ressalta que muitos profissionais têm enfrentado dificuldades reais durante a pandemia do coronavírus e medidas como ‘anuidade zero’ não são efetivas para amenizar os desafios financeiros.

O advogado defende ainda que os profissionais do Direito devem contar com uma entidade moderna, que dialoga e está atenta às demandas da categoria. Para o diálogo, ele aposta na criação de uma comissão para relações institucionais que fortaleçam a comunicação com os poderes e autoridades.

“Com todas as dificuldades da nossa profissão, cumprimos um papel importante na sociedade e o que deveria ocorrer, no mínimo, é o reconhecimento disso e a defesa das nossas prerrogativas pelo órgão que nos representa; mas isso não tem acontecido. Sem essa atenção, vamos continuar em um processo de enfraquecimento da classe e da nossa atuação a favor da Justiça, da Democracia e do bem-estar social”, pontuou.

Também na busca por valorização, Raoni pretende garantir mais qualificação e capacitação para os advogados, facilitando não apenas a inserção no mercado de trabalho dos novos profissionais, mas fortalecendo carreiras e apoiando o empreendedorismo inerente à classe.

Central da Celeridade – Raoni também propõe a criação da Central da Celeridade que vai apoiar a advocacia em caso de morosidade excessiva do judiciário. O setor vai receber as denúncias, substituir advogados no acompanhamento das demandas junto aos órgãos correcionais e buscar soluções e atuar junto ao Conselho Nacional de Justiça em casos não solucionados pelas corregedorias.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade
Publicidade

Notícias relacionadas

Política

Na região do Curimataú, o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Curimataú Paraibano (CIMSC) busca unir as cidades para ofertar especialidades médicas e exames à...

Política

A cidade de João Pessoa vai sediar, em junho, dois dos maiores eventos voltados para a atuação dos vereadores pelo país afora. Em um...

Política

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) saiu em defesa dos trabalhadores da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que acusam a empresa pública de...

Política

O Sistema Nacional de Emprego (Sine-PB) disponibiliza, a partir de segunda-feira (16), 569 vagas de emprego distribuídas em sete municípios: João Pessoa, Campina Grande,...

Copyright © 2020 js freelas.