Brincar é coisa séria, desenvolve habilidades e prepara as crianças para a vida – André Gomes
Siga nas redes sociais

Cotidiano

Brincar é coisa séria, desenvolve habilidades e prepara as crianças para a vida

Brincadeiras devem fazer parte do dia a dia dos pequenos, pois mais do que ocupar o tempo, estimulam a criatividade de forma significativa e constante, resultando em aprendizagens diversas. A afirmação é da psicóloga do Sistema Hapvida em João Pessoa, Michelle Costa, e foi feita nesta terça-feira (12), data em que se comemora o Dia das Crianças. “Brincar é coisa séria e precisamos permitir que nossas crianças vivenciem isso”, destacou a especialista.

Segundo ela, mesmo que pareça um simples brincar, há habilidades desenvolvidas a cada estímulo. “Quando uma criança está brincando, ela está aprendendo a exercer muitas coisas importantes para seu desenvolvimento como um ser humano completo e como cidadã na sociedade. Ela aprende a socializar, pesquisar, negociar, relações consideradas importantes para a vida”, aponta a psicóloga. 

Para a especialista, através da brincadeira a criança tem oportunidade de simular situações e conflitos da sua vida familiar e social, o que lhes permite a expressão das suas emoções. Além disso, brincar é uma forma segura das crianças encenarem medos, angústias e a agressividade e de tentarem elaborar e resolver os seus conflitos internos.“Os jogos, nos quais está implícito o perder e o ganhar, permitem que a criança possa começar a trabalhar a sua resistência à frustração.

Aprender a lidar com esse sentimento é essencial para o seu equilíbrio emocional e para o desenvolvimento da personalidade. Outro aspeto importante do brincar é o desenvolvimento do raciocínio, da atenção, da imaginação e da criatividade, na medida em que as brincadeiras trazem novas linguagens e ajudam os pequenos a pensar, se quisermos, a pensar a realidade de forma criativa”, assegura.

Além disso, Michelle Costa reforça que brincar desempenha um papel igualmente importante na socialização da criança, permitindo-lhe aprender a partilhar, cooperar, comunicar e a relacionar-se, desenvolvendo a noção de respeito por si e pelo outro, bem como sua autoimagem e autoestima. Para Michelle quando se fala em brincar, não se trata apenas de interação entre crianças, mas também entre adultos e criança.

A psicóloga explica que além de “estreitar” laços emocionais, estimula a criança a socializar-se e desenvolver-se cognitivamente. “É importante lembrar que a criança que brinca será um adulto mais assertivo, inteligente, sociável e emocionalmente mais estável”, afirma.

Entre as brincadeiras que estimulam a imaginação, coordenação motora e habilidades sociais das crianças, estão: o uso de massinha de modelar, fantasias, desenho e pintura, blocos de montagem e quebra-cabeças, música, dança e canto, faz-de-conta, correr e pular.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Notícias relacionadas

Cotidiano

Policiais Militares do 3º BPM prenderam um homem e uma mulher suspeitos do crime de latrocínio, roubo seguido de morte, na tarde desse sábado...

Cotidiano

Uma pesquisa realizada pela Skol Diálogos em parceria com o  Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (Ibope), mostrou que no Brasil, 92% das pessoas...

Cotidiano

Para estimular as vendas natalinas e de final de ano a Prefeitura de Princesa e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Princesa Isabel (CDL)...

Cotidiano

O cantor campinense Marcos Freire estará participando no próximo domingo (17) do quadro “Passa ou Repassa” do programa Domingo Legal do SBT. A sua...

Copyright © 2020 js freelas.