Mais de 65,4 mil famílias paraibanas aguardam na fila de espera pelo Auxílio Brasil – André Gomes
Siga nas redes sociais

Política

Mais de 65,4 mil famílias paraibanas aguardam na fila de espera pelo Auxílio Brasil

Levantamento feito pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) sobre a demanda reprimida do Programa Auxílio Brasil (PAB) indica que em abril deste ano 2,7 milhões de famílias com perfil para receber os recursos ainda não foram contempladas. Na Paraíba, de acordo com os dados, esse número chega a 65,4 mil famílias. A fila de espera é considerada a maior desde novembro de 2021, quando o PAB substituiu o Programa Bolsa Família (PBF). Para a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), a fila de espera preocupa pela situação vivida no país com falta de emprego e inflação alta.

“Essa é uma situação que nos preocupa, pois são 65,4 mil famílias sem o auxílio, representando um total de 111.635 mil pessoas. É essencial que o Governo Federal encontre uma solução para esse problema para que essas famílias possam ter ao menos o que comer. Estamos passando por uma situação difícil no país e o auxílio se torna a única fonte de renda de muitos paraibanos”, destacou George Coelho, presidente da Famup.

A atualização do levantamento foi feita com base nos dados divulgados pelo Consulta, Seleção e Extração de Informações do CadÚnico (Cecad) até o mês de abril deste ano. Em novembro do ano passado, a demanda reprimida por família chegou a 3,1 milhões. O número também teve expressivo crescimento em relação a março de 2021, mês anterior à última atualização do Cecad, ocasião em que o volume de pessoas foi de 1,3 milhão. Quando é levado em conta o cenário por pessoa apta a receber o recurso, a quantidade também só é superada no período de novembro do ano passado, ocasião em que 6,3 milhões de cidadãos aguardavam o auxílio ante 5,3 milhões em abril deste ano.

Segundo o levantamento da CNM, o aumento de pode ser explicado por alterações na matriz do programa, como ampliação da renda per capita para definição de extrema pobreza, que passou de R$ 89,00 para R$ 105,01; e pobreza, que passou de um intervalo de R$ 89,01 a R$ 178,00 para R$ 105,01 a R$ 210,00; assim como o benefício composição familiar, antes concebido no escopo do PBF nos benefícios variáveis, que cobria a faixa etária de 16 a 17 anos, e com o PAB passa a ser direcionado também a jovens de 18 a 21 anos incompletos.

Um dos dados que pode ajudar a compreender o crescimento da demanda reprimida foi o número de concessões de novos benefícios do PAB. De acordo com o levantamento da CNM, foram 41.196 novos beneficiários em abril de 2022, o segundo menor desde março do mesmo ano, quando o número chegou a 4.336. Já a maior ocorreu no mês de janeiro, com 3.046.911.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade
Publicidade

Notícias relacionadas

Política

O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) na Paraíba lançou nesta quinta-feira (11), Dia da Justiça, a segunda fase da campanha de combate à violência...

Política

A Prefeitura de João Pessoa segue, nesta sexta-feira (12), com as ações da campanha de vacinação contra a Covid-19 na rede pública de saúde...

Política

Reunido em sessão ordinária híbrida, nesta 4ª feira (10), sob a presidência do conselheiro Nominando Diniz – em virtude de viagem institucional do presidente...

Política

A vereadora Fabíola Rezende (PSB) alertou para a campanha “Agosto Verde”, que visa conscientizar sobre a leishmaniose, doença que acomete cães, que é transmitida...

Copyright © 2020 js freelas.