ALPB aprova projeto que cria protocolo de segurança para coibir importunação e assédio sexual contra mulheres em locais de lazer – André Gomes
Siga nas redes sociais

Política

ALPB aprova projeto que cria protocolo de segurança para coibir importunação e assédio sexual contra mulheres em locais de lazer

Os deputados estaduais paraibanos aprovaram nesta terça-feira (11), o projeto de Indicação 26/23, de autoria da deputada estadual Camila Toscano (PSDB), que estabelece a criação de um protocolo de segurança para prevenir, coibir e identificar a prática de atos de importunação e assédio sexual contra as mulheres em locais de lazer e de entretenimento.

Dados da pesquisa Bares Sem Assédio, produzida pela marca Johnny Walker em parceria com o Studio Ideias, com mais de 2 mil brasileiras, revelaram que dois terços das mulheres maiores de 18 anos já sofreu alguma forma de assédio em restaurantes, bares e casas noturnas. O estudo também mostra que 53% das entrevistadas já deixou de frequentar estes estabelecimentos por medo de ofensivas machistas e 41% só se sentem plenamente confortáveis nesses ambientes na presença de um grupo de amigos.

De acordo com o projeto, o Protocolo de Segurança constará das seguintes diretrizes: colaboração entre estabelecimento de lazer e o poder público para o atendimento prioritário e imediato à vítima; acesso, pela vítima, a informações quanto aos seus direitos; respeito à dignidade e à privacidade; apoio técnico do poder público para capacitação e treinamento de pessoal; e defesa dos direitos da mulher consumidora.

A deputada explica que esse Protocolo de Segurança será adotado pelo estabelecimento sempre que identificados indícios de prática de conduta que possa caracterizar violência ou risco de violência sexual contra a mulher, seja em bares, boates, clubes noturnos; casas de eventos e espetáculos; restaurantes; hotéis; e outros espaços destinados a realização de eventos de lazer e de entretenimento.

“Este projeto trata de mais um passo no processo de incorporação de todas as leis de direitos das mulheres ao consciente coletivo. Faz parte do longo caminho de transformação social já percorrido e da constante busca pela superação dessa desigualdade de gênero que constantemente submete as mulheres aos diversos mecanismos de dominação e abuso”, destacou Camila Toscano.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =

Publicidade
Publicidade

Notícias relacionadas

Política

Trinta e seis municípios da Paraíba têm o número de contratações por excepcional interesse público maior do que o número de servidores efetivos. Em...

Política

O Grupo de Trabalho de Prevenção e Combate à Violência Política de Gênero do Ministério Público Federal (MPF) acompanha em todo o país cerca...

Política

Os pequenos negócios da Paraíba fecharam o período do quadrimestre de 2024 com o saldo de 7.325 novos postos de trabalho no mercado. O...

Política

O governador João Azevêdo participou, virtualmente, da 33ª reunião ordinária do Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), ocasião em que...

Copyright © 2023 Feito com JS Dev.