Dia da imunização: matrículas nas escolas só podem acontecer com apresentação de cartão de vacina – André Gomes
Siga nas redes sociais

Política

Dia da imunização: matrículas nas escolas só podem acontecer com apresentação de cartão de vacina

Nunca se falou tanto sobre vacina como no último ano. Apesar de a pandemia ter evidenciado a importância da imunização, a verdade é que independente da patologia a vacinação é a maneira mais eficaz de se combater inúmeras doenças infectocontagiosas. Nesta quarta-feira (9), data que marca o Dia Nacional da Imunização, o deputado estadual Jutay Meneses (Republicanos), autor da Lei nº 11.139/2018, que torna obrigatória a apresentação da carteira de vacinação no ato da matrícula nas escolas que oferecem ensino infantil, fundamental e médio em todo o estado da Paraíba, reforçou que mais do que nunca executar lei é contribuir para a saúde coletiva.

“Há mais de um ano estamos enfrentando uma dura batalha contra a covid-19, mas é importante ressaltar que, apesar do cenário de pandemia, manter a atualização das vacinas não pode ser deixado de segundo plano.  No momento em que as instituições de ensino cobram de pais e responsáveis a apresentação da caderneta de vacina em dia, todos estão contribuindo para saúde coletiva de nossas crianças, jovens e toda a comunidade escolar”, frisou.

Jutay destaca que a vacinação é uma política de saúde de extrema importância, sendo a caderneta de vacinação, para crianças e adolescentes um documento indispensável, daí a necessidade de controle de aplicação das vacinas e o melhor momento, para ele, é no ato da matrícula escolar, cujo alcance possibilita essa verificação.

“Aqui deixo uma ressalva, a intenção dessa lei é uma maior colaboração entre os setores de saúde e educação. As escolas têm o dever de orientar pais e responsáveis sobre a importância de estar em dia com o calendário de vacinação, até porque, às vezes, a família pode não entender em que momento a vacina deve ser ministrada e contribuir nesse processo é um papel proativo da nossa educação, sobretudo, em tempos de pandemia”, destacou Jutay.

Mais Informações

A Lei de autoria de Jutay prevê ainda que, caso a caderneta de vacinação não seja apresentada no ato da matricula e/ou esteja com alguma vacina em atraso, o responsável pelo aluno matriculado terá um prazo de 30 dias para regularizar a situação.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Notícias relacionadas

Política

A Prefeitura de João Pessoa retoma a vacinação da segunda dose contra a Covid-19, nesta segunda-feira (21), para pessoas que já atingiram o prazo...

Política

Em postagem feita agora há pouco no Twitter, o governador João Azevêdo (Cidadania) afirma ser falsa a informação de que as estradas durante o...

Política

A Paraíba recebeu neste domingo (20) mais 129.250 doses da vacina Astrazeneca que serão distribuídas com os 223 municípios para avanço no processo de...

Política

Os animais de estimação estão presentes em uma quantidade considerável de lares brasileiros. De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Instituto...

Copyright © 2020 js freelas.