Projeto desenvolvido em Sapé contra violência sexual de crianças e adolescentes é referência na Paraíba – André Gomes
Siga nas redes sociais

Cotidiano

Projeto desenvolvido em Sapé contra violência sexual de crianças e adolescentes é referência na Paraíba

Desenvolvido pela Associação Missão Restaurando Vidas, com sede no município de Sapé, o projeto ‘Menina Abusada’ que atua contra violência sexual de crianças e adolescentes se tornou referência para toda a Paraíba. Coordenado por Maricélia Pinto Ferreira da Silva, o projeto, iniciado em 2010, chegou a outros municípios como João Pessoa, 16 municípios paraibanos, na seguinte ordem: João Pessoa, São José dos Ramos, Pilar, Alagoa Grande, Juarez Távora, Esperança, Areial, Montadas, Itaporanga, Pedra Branca, Diamante, Curral Velho, Serra Grande e São José de Caiana.

O sucesso do ‘Menina Abusada’ que tem como objetivo coibir a proliferação da violência sexual de crianças e adolescentes no âmbito municípios paraibanos, através da sensibilização e formação dos profissionais de educação, saúde e assistência Social; da implementação da educação Sexual no currículo do Ensino Fundamental  e  da articulação da Rede de Atendimento; ganhou o apoio do Ministério Público do Estado (MPPB) que reforçou a proliferação do projeto a diversos municípios.

De acordo com Maricélia Pinto, ainda é objetivo do projeto sensibilizar os profissionais que atuam no atendimento à criança e ao adolescente das áreas de saúde, educação e assistência social; promover mecanismos de defesa e o protagonismo infanto-juvenil; promover a articulação dos atores sociais para o atendimento eficaz à criança e ao adolescente vítimas de violência sexual; além de nortear a elaboração de políticas públicas de enfrentamento à violência sexual infanto-juvenil.

Maricélia destaca que o estado da Paraíba é notoriamente conhecido por apresentar índices alarmantes quanto ao número de casos de exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes, o qual está incluso em uma lista negra da CPI da Prostituição Infantil em 1993, em que a Paraíba tornou-se visível pela baixa idade de crianças exploradas.

Em 2021, a Câmara municipal de Sapé, reconhecendo todo o trabalho realizado, aprovou por unanimidade o Projeto de Lei de Autoria do Vereador José Roberto dos Santos Silva, que Concede a mais alta horanria daquela Casa Legislativa, a Comenda Augusto dos Anjos, a idealizadora do Projeto, Maricélia Pinto Ferreira da Silva.

“É preciso sensibilizar a sociedade para o entendimento do que é a exploração sexual e a partir disso, provocar a denúncia para que cada vez mais se combata situações dessa natureza. Por isso continuamos desenvolvendo esse trabalho tão importante no nosso estado”, disse Maricélia.

Dados – O mais preocupante, segundo a coordenação do projeto, é que nos relatos divulgados por algumas meninas entrevistadas em relação ao local da violência, mostra que em 57% dos casos denunciados, a violência ocorreu em casa, 22% dos relatos, na casa do suspeito; 7% na rua, 4% na escola e 9% em outros lugares.

Ainda de acordo com relato das vítimas a órgãos de saúde na Paraíba, foi evidenciado que 33,7% das vítimas sofreram violência mais de vez. Com relação ao local onde ocorreu a violência, 69,2%, informaram que ocorreu em sua residência.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade
Publicidade

Notícias relacionadas

Cotidiano

A temporada de festas juninas já está aberta e uma das formas mais tradicionais de comemorar é comendo comidas de milho, típicas da época....

Cotidiano

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Defesa Civil Nacional, alerta para a previsão de chuvas intensas na região Nordeste ao longo...

Cotidiano

O Sistema Nacional de Emprego (Sine-PB) oferece, a partir de segunda-feira (20), 338 vagas de emprego em sete municípios paraibanos: João Pessoa, Campina Grande,...

Cotidiano

O Sistema Nacional de Emprego (Sine-PB) oferece, a partir de segunda-feira (13), 557 vagas de emprego em oito cidades, sendo elas João Pessoa, Campina...

Copyright © 2020 js freelas.